02 de Fevereiro - Apresentação do Senhor no Templo

Evangelho: Lc 2, 22-40

Homilia: Dos Sermões de Santo Agostinho, bispo

(Sermo 128, 2-4: PL 39, 1998)

 

          Outrora, foi feita esta predição: De Sião, dir-se-á: "Mãe!", um por um, todos os homens nela nasceram; foi o próprio Altíssimo quem a fundou (Sl 86 [87], 5). Ó onipotência do recém-nascido! Ó magnificência daquele que desce do céu à terra! Ainda no seio materno, é saudado por João Batista no seio de sua mãe. É apresentado no templo e reconhecido por Simeão, este célebre ancião, cumulado de anos e de méritos.

          Ele o conheceu, adorou e então exclamou: Senhor, deixai agora o vosso servo partir em paz; porque meus olhos viram a vossa salvação (Lc 2, 29-30). Sua partida deste mundo foi prorrogada para que ele pudesse ver no meio de nós aquele que criou o mundo. O ancião reconheceu o menino e, nele, se tornou criança. Foi rejuvenescido na idade aquele que transbordava de piedade. O velho Simeão levava Cristo menino; Cristo conduzia a velhice de Simeão.

          Fora-lhe revelado pelo Senhor que ele não morreria sem ver nascido o Cristo Senhor (Lc 2, 26). Cristo nasceu; e, na hora do envelhecimento desse mundo, realizou-se o desejo do ancião. Aquele que encontrou o mundo envelhecido, vem ao encontro do homem em sua velhice. Embora este homem não quisesse permanecer muito tempo neste mundo, desejava, no entanto, ver a Cristo neste mundo, cantando com o profeta e dizendo: Mostrai-nos, Senhor, a vossa misericórdia e dai-nos a vossa salvação (Sl 84[85], 8).

          Enfim, para que possais saber qual foi a sua alegria, ele concluiu dizendo: Deixai agora o vosso servo partir em paz; porque meus olhos viram a vossa salvação. Os profetas cantaram a presença na terra, no meio dos homens, daquele que fez o céu e a terra; o anjo anunciou a vinda na carne do Criador da carne e do espírito; João saudou o Salvador, de seio materno para seio materno; o velho Simeão reconheceu um Deus menino.

 

Categoria: 

  • Ano C